Página Inicial Página do Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Central de Licitações
> Comunicação > Notícias

Notícias

06/07/2018

Este espaço ficará temporariamente sem atualização, em cumprimento às normas da legislação para o período eleitoral.

Central de Doações da Defesa Civil recebe donativos para a Campanha do Agasalho

Hemocentro precisa de doadores de sangue ao longo de todo o ano

Rio Grande do Sul é o quarto estado com maior expectativa de vida entre brasileiros

Portaria regula procedimentos da área de Comunicação durante o período eleitoral

 

Central de Doações da Defesa Civil recebe donativos para a Campanha do Agasalho
 
 
Durante o inverno, por causa das baixas temperaturas no Rio Grande do Sul, as pessoas costumam se mobilizar mais para doar agasalhos e alimentos. Mas o espírito solidário da Campanha do Agasalho, que em 2018 começou no dia 4 de junho, precisa continuar o ano inteiro.
 
Com o tema “O seu guarda-roupa esconde verdadeiros tesouros”, a campanha deste ano tem um foco especial: as roupas e os calçados infantis, que sempre são mais difíceis de conseguir, porque as pessoas costumam doá-los para parentes e amigos.
 
Mas os agasalhos para adultos continuam sendo muito importantes também, assim como cobertores, colchões, produtos de higiene pessoal, materiais de limpeza e alimentos não-perecíveis. E o principal: as doações podem e precisam ser feitas em todas as estações, não apenas no inverno. Sempre tem gente necessitando de ajuda, especialmente quando ocorrem fenômenos climáticos adversos, como temporais e alagamentos.
 
Se a mobilização for constante, a Central de Doações da Defesa Civil do Estado, que repassa os materiais para prefeituras e organizações não-governamentais, dificilmente vai ficar desabastecida. Vale lembrar que as roupas e os calçados precisam estar em boas condições e limpos, pois isso agiliza a distribuição às famílias.
 
As doações podem ser feitas no Centro Administrativo Fernando Ferrari (Caff), na Avenida Borges de Medeiros, 1501, em Porto Alegre. Ali funciona a Central de Doações. O telefone é (51) 3288-6781.
 
 
Durante o inverno, existem outros pontos de coleta:
 
- Órgãos públicos estaduais
 
- Quartéis da Brigada Militar e do Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Sul
 
- Supermercados Zaffari
 
- Unidades do Sesc/Senac no Estado
 
 

 
Hemocentro precisa de doadores de sangue ao longo de todo o ano
 
 
Ao longo de todo o ano, o Hemocentro do Rio Grande do Sul, junto com as unidades regionais, solicita doações para garantir os estoques, principalmente nos períodos festivos e em feriados. Atividades do mês de novembro, por exemplo, quando é celebrado o Dia do Doador Voluntário (25), também estimulam a boa prática que ajuda a salvar vidas.
 
A população pode participar da campanha de solidariedade comparecendo ao Hemocentro de Porto Alegre (Avenida Bento Gonçalves, 3722) - de segunda a sexta feira, das 8h às 18h - ou às unidades municipais do interior. No estado, apenas 2,4% da população é doadora de sangue, enquanto no Brasil o percentual é de 1,8%, conforme dados do Ministério da Saúde.
 
Saiba onde ajudar. (colocar link ativo: http://www.saude.rs.gov.br/onde-doar-sangue)
 
Requisitos
 
Para ser um doador, é preciso: estar em boas condições de saúde; apresentar documento oficial de identidade com foto; ter idade entre 16 e 69 anos (voluntários com menos de 18 anos devem estar acompanhados pelos pais ou responsável legal); pesar no mínimo 50 kg; não estar em jejum; ter dormido pelo menos 6 horas antes da doação; não ter ingerido bebidas alcoólicas nas 12 horas anteriores; e não fumar pelo menos duas horas antes.
 
Texto: Secom
 
 

 
Rio Grande do Sul é o quarto estado com maior expectativa de vida entre brasileiros
 
A esperança de vida é um dos indicadores das condições socioeconômicas e ambientais e do nível de qualidade da saúde de determinado país ou região.  Também reflete as transformações do comportamento demográfico e dos indicadores sociais, como a queda acentuada da fecundidade e da mortalidade, resultando na demanda crescente por estruturas de serviços de saúde relacionadas ao envelhecimento da população.
 
De acordo com o Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil do PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento), a expectativa de vida para ambos os sexos, no Rio Grande do Sul, foi superior à do Brasil em 1991, 2000 e 2010.
 
Entre os 27 estados brasileiros, o Rio Grande do Sul era em 2010 o quarto com a maior esperança de vida ao nascer, superado pelo Distrito Federal, Santa Catarina e São Paulo. 
 
Segundo o IBGE, a expectativa de vida ao nascer, no RS, para ambos os sexos, passou de 72,4 em, 2000, para 77,8 em 2016. Os estudos de evolução demonstram que a transição demográfica começou mais cedo em relação à maior parte dos estados brasileiros e tornou-se mais evidente nas últimas décadas, caracterizando o rápido aumento absoluto e relativo das faixas de população adulta e idosa. 
 
Em relação ao sexo, as diferenças ficam ainda mais evidentes quando se constata a maior esperança de vida ao nascer das mulheres - que em 2016 atingiu 81,1 anos -, enquanto a dos homens alcançou 74,3 anos. Como resultado, o número de mulheres é superior ao número de homens, principalmente nas faixas de idade mais avançadas.
 
Texto: Atlas Socieconômico do Rio Grande do Sul
 
 

Portaria regula procedimentos da área de Comunicação durante o período eleitoral
 
 
O governo do Estado, por meio de sua Secretaria de Comunicação, publica no Diário Oficial desta sexta-feira (6), a portaria que regula e coordena as políticas de comunicação em cumprimento às exigências eleitorais referentes ao pleito de 2018. Conforme o documento, as áreas de notícia das páginas de internet de todos os órgãos estaduais, incluindo postagens em redes sociais e sites de programas específicos serão interrompidas. 
 
A suspensão também se aplica a perfis de programas, projetos ou qualquer ação desenvolvida por órgãos estaduais, bem como aos perfis de departamentos, diretorias, setores, coordenadorias regionais e a toda e qualquer subdivisão ou vinculação a órgãos estaduais.
 
Os websites das instituições públicas ligadas ao Executivo farão constar, a partir do dia 07 de julho,   a seguinte mensagem informando a suspensão de atualizações: "Em atendimento à legislação eleitoral, a partir do dia 7 de julho até o final do período eleitoral, estão suspensas as atualizações deste site".
 
A divulgação das informações de interesse público e dos serviços de todos os órgãos caberá apenas ao portal do Governo do Estado, acessado no endereço www.rs.gov.br, sendo o único que permanecerá com atualizações em sua área de notícias após análise da Diretoria de Jornalismo da SECOM. Em casos específicos, caberá à SECOM consultar a Procuradoria Geral do Estado (PGE) para garantir a legalidade da publicação.
 
Confira a portaria:
 
A SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO DO GOVERNO
DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, no uso das suas competências, RESOLVE:
 
Art. 1º - Disciplinar o uso de plataformas digitais e redes sociais pelos órgãos e entidades integrantes do Governo do Estado do Rio Grande do Sul durante o período de vedação eleitoral, em consonância com a Ordem de Serviço Nº 003/2018, de 25 junho de 2018.
 
Art. 2º - Ficam suspensas as atualizações das áreas de notícias de todos os sites dos órgãos estaduais, incluindo sites de programas, projetos e eventuais "hotsites";
 
I - Os órgãos farão constar em seus sites a seguinte mensagem informando a suspensão de atualizações: "Em atendimento à legislação eleitoral, a partir do dia 7 de julho até o final do período eleitoral, estão suspensas as atualizações deste site".
 
II - O Portal do Governo do Estado (www.rs.gov.br), por reunir informações de interesse público e serviços de todos os órgãos, será o único que permanecerá com atualizações em sua área de notícias.
 
III - Os órgãos estaduais que tiverem necessidade de publicar matérias de caráter informativo, educativo ou de orientação social deverão submeter o conteúdo à Diretoria de Jornalismo da SECOM para análise e publicação no Portal do Governo do Estado. Em caso de dúvida, a SECOM pedirá parecer da Procuradoria Geral do Estado (PGE) para garantir a legalidade da publicação.
 
IV - As áreas de estrito serviço ao cidadão dos sites das secretarias poderão ser atualizadas, sempre respeitando as limitações da lei eleitoral.
 
Art. 3º - Nas redes sociais, fica vedada, no período eleitoral, a inclusão de posts nos perfis dos órgãos e entidades integrantes do Governo do Estado do Rio Grande do Sul.
 
I - A suspensão também se aplica a perfis de programas, projetos ou qualquer ação desenvolvida por órgãos estaduais;
 
II - A suspensão se aplica igualmente a perfis de departamentos, diretorias, setores, coordenadorias regionais e a toda e qualquer subdivisão ou vinculação a órgãos estaduais;
 
Art. 4º - Nas redes sociais em que for possível despublicar ou retirar do ar temporariamente os perfis e páginas (como Facebook, Instragram e Youtube), todos os órgãos ou entidades vinculadas ao Governo do Estado do Rio Grande do Sul deverão fazê-lo durante o período eleitoral.
 
I - Nos casos enquadrados neste artigo, os órgãos deverão remover toda e qualquer marca de governo de fotos de perfis e covers.
 
Art. 5º - Nas redes sociais em que não for possível retirar do ar temporariamente os perfis e páginas (como o Twitter, por exemplo), os  órgãos ou entidades vinculadas ao Governo do Estado do Rio Grande do Sul deverão seguir a orientação do Art. 3º, fazendo constar a seguinte mensagem: "Em atendimento à legislação eleitoral, a partir do dia 7 de julho até o final das eleições, estão suspensas as publicações em redes sociais vinculadas ao Governo do Estado do Rio Grande do Sul. Informações sobre serviços e utilidade pública podem ser obtidas no www.rs.gov.br".
 
 
Texto e edição: Secom



1
2
3
4
5
Próxima Página

PROCERGS